Data Protection Policy

Faça o download da política de proteção de dados como PDF

Conteúdo

ZYPE TV LTD – Política de proteção de dados
ZYPE TV LTD – Declaração do RGPD para Revendedores da CitNOW

ZYPE TV LTD – Política de proteção de dados

1. Declaração de política

1.1
Todos os indivíduos têm direitos no que diz respeito ao tratamento dos seus dados pessoais. No decurso das nossas atividades comerciais, poderemos recolher, armazenar e tratar dados pessoais dos nossos funcionários, fornecedores e clientes, pelo que reconhecemos a necessidade do respetivo tratamento adequado e legal. A presente Política de proteção de dados abrange o nosso tratamento de dados pertencentes aos nossos fornecedores, clientes e outros terceiros com os quais colaboramos. A nossa posição no que diz respeito aos dados dos funcionários encontra-se definida no nosso Aviso de tratamento equitativo (dados dos funcionários).

1.2
Os dados que poderemos receber, conservar e tratar relativos a fornecedores, clientes e outros terceiros estão sujeitos a determinadas garantias jurídicas especificadas na Lei de privacidade (que se refere a toda a legislação aplicável relativa ao tratamento de dados pessoais, incluindo a Lei de proteção de dados de 1998, o Regulamento geral 2016/679 de proteção de dados, os Regulamentos 2003 (Diretiva CE) relativos à privacidade e comunicações eletrónicas, bem como qualquer instrumento jurídico, ordem jurídica ou regulamento estabelecido, conforme alterados, prorrogados, readotados ou consolidados periodicamente). A Lei de privacidade impõe limitações ao modo como poderemos utilizar esses dados, pelo que deveremos cumprir em todos os momentos as disposições da Lei de privacidade.

2. Estatuto da política

2.1
A presente política define as nossas regras relativas à proteção de dados e as condições legais que cumpriremos no que diz respeito à obtenção, ao processamento, ao tratamento, ao armazenamento, à transmissão e à destruição dos dados pessoais.

2.2
O Gestor de conformidade da proteção de dados da Zype é responsável por garantir a conformidade com a Lei de privacidade e com esta política. Quaisquer questões ou preocupações relacionadas com a execução da presente política deverão ser encaminhadas, em primeira instância, para o Gestor de conformidade da proteção de dados – morada: CitNOW, Millars Brook, Molly Millars Lane, Wokingham, Berkshire, RG41 2AD. Telefone: 0118 997 7740.

2.3
Caso considere que a presente política não foi cumprida no que diz respeito aos seus dados pessoais ou aos dados pessoais de terceiros, deverá apresentar a questão junto do nosso Gestor de conformidade da proteção de dados.

3. Definição de termos da proteção de dados

3.1
Dados são as informações armazenadas eletronicamente, num computador, ou em determinados sistemas de preenchimento em papel.

3.2
Titulares dos dados, para efeitos desta política, incluem todos os indivíduos vivos cujos dados pessoais conservamos. Um titular dos dados não necessita de ser cidadão britânico ou de residir no Reino Unido. Todos os titulares dos dados têm direitos legais no que diz respeito aos seus dados pessoais.

3.3
Consentimento do titular dos dados refere-se a qualquer manifestação de vontade livre, específica, informada e inequívoca, através da qual o titular dos dados dá o seu acordo, mediante uma declaração ou uma ação afirmativa clara, para o tratamento dos respetivos dados pessoais.

3.4
Pessoal refere-se a qualquer informação relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável (o “titular dos dados”); uma pessoa singular identificável é um indivíduo que possa ser identificado, direta ou indiretamente, em particular, por referência a um identificador como, por exemplo, um nome, um número de identificação, dados de localização, um identificador online ou um ou mais fatores específicos da identidade física, fisiológica, genética, mental, económica, cultural ou social dessa pessoa singular.

3.5
Controladores de dados refere-se a uma pessoa singular ou coletiva, autoridade pública, agência ou outro organismo que, individualmente ou em conjunto com terceiros, determine as finalidades e os meios do tratamento de dados pessoais; as finalidades e os meios de tal tratamento são determinados pela legislação da união ou do estado-membro.

3.6
Processadores de dados refere-se a uma pessoa singular ou coletiva, autoridade pública, agência ou outro organismo que realiza o tratamento de dados pessoais em nome do controlador de dados.

3.7
Tratamento refere-se a qualquer operação ou conjunto de operações a que os dados pessoais ou conjuntos de dados pessoais estão sujeitos, utilizando ou não meios automáticos, tais como a recolha, o registo, a organização, a estruturação, o armazenamento, a adaptação ou alteração, a recuperação, a consulta, a utilização, a divulgação por transmissão, a difusão ou disponibilização de outro modo, o alinhamento ou combinação, a limitação, a supressão ou a destruição.

3.8
Definição de perfis refere-se a qualquer forma de tratamento automático de dados pessoais que consista na utilização de dados pessoais para avaliar determinados aspetos pessoais relacionados com a pessoa singular em causa, em particular, para analisar ou prever aspetos relacionados com o desempenho profissional, a situação económica, a saúde, as preferências pessoais, os interesses, a fiabilidade, o comportamento, a localização ou as deslocações da pessoa singular em causa.

3.9
Pseudonimização refere-se ao tratamento de dados pessoais de modo que os dados pessoais já não possam ser atribuídos a um titular dos dados específico sem a utilização de informações adicionais, desde que essas informações adicionais sejam conservadas em separado e estejam sujeitas a medidas técnicas e organizacionais para garantir que os dados pessoais não são atribuídos a uma pessoa singular identificada ou identificável.

3.10
Dados pessoais sensíveis incluem informações de uma pessoa relacionadas com a origem racial ou étnica, as opiniões políticas, as crenças religiosas ou semelhantes, a filiação em sindicados, a saúde ou condição física ou mental ou a vida sexual, ou a perpetração ou processos por crimes efetiva ou alegadamente cometidos por essa pessoa, a transição em julgado de tais processos ou sentença de qualquer tribunal relativa a tais processos. Os dados pessoais sensíveis podem incluir dados biométricos e dados genéticos. Os dados pessoais sensíveis apenas podem ser tratados em condições estritas e exigirão, normalmente, o consentimento expresso da pessoa em causa.

4. Princípios da proteção de dados

4.1
Cumpriremos os princípios da proteção de dados estabelecidos na Lei de privacidade. Ao abrigo da Lei de privacidade, os dados pessoais têm de ser:
(a) Tratados de modo equitativo, legal e transparente.
(b) Tratados para finalidades específicas, legítimas e explícitas, não devendo ser tratados de modo incompatível com as mesmas.
(c) Adequados, pertinentes e não limitados ao que for necessário para o efeito.
(d) Precisos e mantidos atualizados. Os dados pessoais incorretos serão eliminados ou retificados sem demora.
(e) Conservados num formato que permita a identificação do titular dos dados por um período inferior ao necessário para o efeito.
(f) Tratados de modo que garanta a segurança adequada dos dados pessoais.

5. Tratamento equitativo, legal e transparente

5.1
A Lei de privacidade não impede o tratamento de dados pessoais,porém, garante que este é efetuado de modo equitativo e sem prejudicar os direitos do titular dos dados. O titular dos dados deve ser informado sobre a identidade do controlador de dados, a finalidade do nosso tratamento dos dados e as identidades de qualquer indivíduo ao qual os dados possam ser divulgados ou transmitidos. Perante os fornecedores, os clientes e outros terceiros (excluindo os funcionários), agimos, normalmente, na qualidade de processador de dados. Se agirmos na qualidade de controlador de dados, informá-lo-emos.

5.2
No caso de dados pessoais a serem tratados de modo legal ao abrigo da Lei de privacidade aplicável, devem ser preenchidas determinadas condições. Estas podem incluir, entre outros, requisitos do consentimento expresso do titular dos dados para o tratamento ou da necessidade do tratamento no interesse legítimo do controlador de dados ou da parte à qual os dados são divulgados. Durante o tratamento de dados pessoais sensíveis, deve ser preenchida mais do que uma condição. Na maioria dos casos, será necessário o consentimento explícito do titular dos dados para o tratamento dos dados.

6. Recolha para finalidades específicas, explícitas e legítimas

6.1
Apenas realizaremos o tratamento de dados pessoais para as finalidades específicas comunicadas ao titular dos dados na recolha pela primeira vez dos dados ou para quaisquer outras finalidades especificamente autorizadas pela Lei de privacidade aplicável. Tal significa que os dados pessoais não serão recolhidos para uma finalidade e utilizados, em seguida, para outra finalidade. O tratamento posterior para arquivo no interesse público, para investigação científica ou para fins estatísticos não deverá, em conformidade com a Política de privacidade, ser considerado incompatível com a finalidade inicial. Se se tornar necessária, para nós, a alteração da finalidade do tratamento dos dados, informaremos o titular dos dados da nova finalidade antes de qualquer tratamento.

7. Tratamento adequado, pertinente e não excessivo

7.1
Apenas recolheremos dados pessoais na medida em que tal seja necessário para a finalidade específica comunicada ao titular dos dados. Não serão recolhidos quaisquer dados não necessários para essa finalidade.

8. Dados precisos

8.1
Os dados pessoais devem ser adequados, pertinentes e limitados ao que for necessário para a finalidade específica. Os dados pessoais devem ser precisos e mantidos atualizados. Se identificarmos dados incorretos, falsos ou imprecisos, tomaremos medidas para verificar a precisão de quaisquer dados pessoais no momento da recolha e, posteriormente, em intervalos regulares. Os dados incorretos ou desatualizados serão destruídos. Caso identifique quaisquer dados que conservamos como sendo incorretos, falsos ou imprecisos, informe-nos para que possamos tomar a medida necessária para a respetiva correção.

9. Tratamento oportuno

9.1
Os dados pessoais não serão conservados por um período superior ao período necessário para a respetiva finalidade. Tal significa que os dados serão destruídos ou eliminados dos nossos sistemas quando já não forem necessários. Para obter orientação sobre o possível período de conservação de determinados dados antes da respetiva destruição, contacte o Gestor de conformidade da proteção de dados.

10. Tratamento em conformidade com os direitos do titular dos dados

10.1
Os dados serão tratados em conformidade com os direitos do titular dos dados. Os titulares dos dados têm o direito de:
(a) Solicitar o acesso aos dados conservados a seu respeito.
(b) Impedir o tratamento dos seus dados para efeitos de marketing direto.
(c) Solicitar a alteração ou eliminação de dados imprecisos.
(d) Impedir qualquer tratamento que possa provocar danos ou prejudicar a si próprios ou a terceiros.
(e) Retirar, em qualquer momento, o seu consentimento para o tratamento.
(f) Solicitar dados pessoais individuais num formato portátil.
(g) Apresentar uma denúncia junto de uma autoridade de supervisão.
(h) Solicitar informações relativas à existência de uma tomada de decisão automática, incluindo a definição de perfis (inclusive informações pertinentes acerca da lógica envolvida).
(i) Obter informações relativas ao período de conservação dos dados pessoais ou, no mínimo, aos critérios utilizados para determinar tal período.

11. Registos

11.1
Manteremos um registo de todas as categorias de atividades de tratamento que realizamos, incluindo a natureza do tratamento e, quando aplicável e permitido, os detalhes das transmissões de dados pessoais a um terceiro (subcontratante).

Se aplicável ao abrigo da Lei de privacidade, disponibilizaremos tais registos a uma autoridade de supervisão mediante pedido.

12. Segurança dos dados

12.1
Garantiremos a tomada de medidas de segurança adequadas contra o tratamento ilegal ou não autorizado de dados pessoais e contra a perda acidental ou danos causados aos dados pessoais, incluindo a tomada de medidas razoáveis para garantir a fiabilidade dos nossos funcionários que possam ter acesso a dados pessoais e que esses funcionários estão sujeitos a compromissos de confidencialidade adequados. Os titulares dos dados poderão recorrer aos tribunais para compensação caso sofram danos resultantes de tal perda.

12.2
As medidas de segurança deverão incluir, entre outros:
(a) a pseudonimização e a encriptação dos dados pessoais;
(b) a capacidade de garantir a confidencialidade, a integridade, a disponibilidade e a resiliência contínuas dos sistemas e serviços de tratamento;
(c) a capacidade de restaurar a disponibilidade e o acesso aos dados pessoais com celeridade no caso de um incidente físico ou técnico;
(d) os processos para a realização de testes e avaliações regulares da eficácia das medidas técnicas e organizacionais, de modo a garantir a segurança do tratamento.

12.3
Os detalhes das nossas medidas de segurança informática encontram-se estabelecidos na nossa Política de segurança informática.

13. Cooperação

13.1
Deveremos:
(a) Prestar cooperação razoável a um controlador de dados no que diz respeito a quaisquer indivíduos que exerçam os seus direitos ao abrigo da Lei de privacidade, incluindo, entre outros, pedidos de acesso.
(b) Salvo nos casos proibidos pela legislação e logo que possível, comunicar ao controlador de dados qualquer obrigação jurídica que exija a divulgação de dados pessoais a um terceiro.
(c) Comunicar ao controlador de dados, no máximo, setenta e duas (72) horas após a tomada de conhecimento, qualquer violação de dados pessoais e prestar assistência razoável ao controlador de dados no que diz respeito a qualquer investigação e a qualquer correção da violação de dados pessoais .
(d) Comunicar à autoridade de supervisão uma violação de dados pessoais, sem demora indevida após a respetiva tomada de conhecimento.
(e) Prestar assistência razoável no que diz respeito a quaisquer comunicações efetuadas a quaisquer autoridades e/ou indivíduos relevantes em relação a uma violação de dados pessoais, bem como no que diz respeito à observância das medidas de segurança adequadas.
(f) Disponibilizar ao controlador de dados todas as informações razoáveis para demonstrar o cumprimento das obrigações estabelecidas na presente política.

14. Tratamento de pedidos de acesso

14.1
Qualquer titular dos dados poderá apresentar um pedido formal por escrito de dados que conservamos a seu respeito. Não cobraremos qualquer taxa pela prestação desta informação, contudo, poderemos cobrar uma taxa administrativa nominal para cópias ou acesso adicionais.

14.2
Os titulares dos dados têm o direito de receber dados pessoais a seu respeito num formato estruturado, normalmente utilizado e destinado a leitura ótica. No exercício do seu direito à portabilidade dos dados, o titular dos dados terá o direito de transmissão dos dados pessoais de um controlador para outro se tecnicamente viável.

14.3
Responderemos aos pedidos de acesso por escrito num prazo razoável, porém, em qualquer caso, num prazo inferior a trinta (30) dias a contar da data de receção.

14.4
Todos os funcionários que recebam um pedido por escrito de um titular dos dados encaminharão o mesmo para o Gestor de conformidade da proteção de dados.

15. Prestação de informações por telefone

15.1
Todos os funcionários que tratem de consultas por telefone agirão com prudência no que diz respeito à divulgação de quaisquer dados pessoais que conservamos. Em particular:
(a) Verificarão a identidade do autor da chamada, de modo a garantir que os dados apenas são fornecidos a uma pessoa com legitimidade para tal.
(b) Sugerirão ao autor da chamada a apresentação do seu pedido por escrito, caso não estejam seguros em relação à respetiva identidade ou esta não possa ser verificada.
(c) Consultarão o Gestor de conformidade da proteção de dados para obter assistência em situações difíceis. Nenhum funcionário deverá ser coagido a divulgar dados pessoais.

16. Monitorização e revisão da política

16.1
A presente política é revista anualmente pelo Gestor de conformidade da proteção de dados.

16.2
Continuaremos a analisar a eficácia da presente política, de modo a garantir que está a alcançar os objetivos previstos.

17. CitNOW

17.1
Além das nossas obrigações estabelecidas na presente política, a nossa posição de proteção de dados especificamente relacionada com a prestação da CitNOW encontra-se definida na nossa Declaração do RGPD para Revendedores da CitNOW a seguir.

Oct 17
1017


ZYPE TV LTD – Declaração do RGPD para Revendedores da CitNOW

CitNOW Data Journey Infographic

Na prestação dos serviços da CitNOW aos Revendedores (os nossos clientes), agimos na qualidade de processador de dados e o nosso cliente é o controlador de dados, ambos definidos de acordo com a Lei de privacidade. Na presente declaração, na qualidade de controlador de dados, o nosso cliente é referido como “Cliente/o(a) seu (sua)” e a CitNOW, na qualidade de processador de dados, é referida como “Nós/o(a) nosso(a)”. A seguir, indicamos as nossas responsabilidades na qualidade de processador de dados e as suas responsabilidades na qualidade de controlador de dados na prestação dos serviços da CitNOW ao Cliente e aos seus titulares dos dados (“Consumidores”).

PARTE A – AS NOSSAS RESPONSABILIDADES

1. Geral

1.1 Tipos de dados e utilização
O tipo de dados que recolhemos e tratamos na prestação do serviço da CitNOW ao Cliente e aos seus Consumidores inclui:
– Vídeos dos automóveis dos seus Consumidores, que poderão mostrar a matrícula
– Dados de contacto dos seus Consumidores, que poderão incluir endereços de e-mail e números de telephone
– Vídeos dos membros do seu pessoal
– Vídeos dos seus Consumidores

Por motivos de clareza, os dados que utilizamos no serviço da CitNOW podem constituir dados pessoais conforme definidos pela Lei de privacidade, porém, não são considerados dados pessoais sensíveis.

1.2 Segurança dos dados
Somos responsáveis por garantir que os seus dados são mantidos em segurança e possuímos uma Política de segurança informática abrangente que especifica as medidas que tomamos para garantir a segurança dos dados.

Em suma, todos os dados que tratamos são conservados em servidores seguros. Quaisquer dados com origem no EEE são armazenados em servidores localizados no EEE e não são transferidos para fora do EEE sem o consentimento prévio por escrito dos controladores de dados.

Utilizamos servidores de terceiros para armazenar dados, agindo tais terceiros na qualidade de subcontratantes de dados. Selecionamos subcontratantes respeitáveis para a prestação, entre outros, de armazenamento de dados, de verificação da qualidade e de análises. Os subcontratantes são contratualmente obrigados a respeitar os princípios da Lei de privacidade e consideramos que têm implementados sistemas de segurança adequados para proteger os seus dados. Além disso, os nossos subcontratantes são obrigados a garantir que quaisquer serviços de terceiros que utilizam estão vinculados pelas mesmas condições no que diz respeito à segurança de dados que acordamos com os mesmos.

Manteremos uma lista atualizada que especifica a localização de todos os dados pessoais em conjunto com os pormenores de quaisquer subcontratantes externos ou terceiros com os quais
partilhamos quaisquer dados pessoais. Caso não esteja satisfeito com qualquer subcontratante que utilizamos ou pretendemos utilizar, o Cliente tem o direito de oposição em relação à utilização desse subcontratante. Nesse caso, discutiremos com o Cliente as opções adequadas.

Seremos responsáveis pelos atos e omissões dos nossos subcontratantes, tal como se fossem atos e omissões nossos (na qualidade de processador de dados).

1.3 Transmissão de dados
Os nossos subcontratantes não podem transmitir dados para fora do EEE sem a nossa permissão.

No caso de dados de países localizados fora do EEE, utilizamos servidores localizados no EEE para o armazenamento de dados, porém, poderemos igualmente armazenar alguns dados em servidores locais, se for caso disso.

Caso seja um cliente localizado fora do EEE, deverá informar-nos acerca de quaisquer regulamentos locais de proteção de dados numa jurisdição fora do EEE que devemos cumprir.

No caso de existirem quaisquer alterações ao nosso armazenamento de dados que envolvam a transmissão de dados para fora do EEE, informaremos previamente o Cliente a esse respeito, de modo a obtermos a sua aprovação na qualidade de controlador de dados. Além disso, aplicaremos as cláusulas do Contrato-modelo da UE ou semelhante, se necessário para tal transmissão de dados.

1.4 Serviços online
Definimos os nossos Serviços online (o nosso painel (dashboard) e relatórios) na nossa ficha informativa.

Apenas concedemos acesso aos nossos Serviços online aos seus funcionários e representantes que nos comunicar (“Utilizadores autorizados”), incluindo a configuração de uma função de “gestor” para, no mínimo, um dos seus Utilizadores autorizados. Após ser concedido o acesso à CitNOW a um Gestor, este será responsável por adicionar e eliminar quaisquer outros utilizadores que necessitem de acesso à CitNOW. Todos os Utilizadores autorizados e Gestores receberão formação relativa à utilização do painel (dashboard) da CitNOW. Os dados são igualmente partilhados com os proprietários de marcas e os fabricantes de veículos através dos nossos Serviços online. Tal inclui informações relativas à sua utilização do serviço da CitNOW, bem como dados pessoais que possamos recolher como parte do serviço da CitNOW. As marcas devem nomear os Utilizadores autorizados a aceder aos Serviços online. Temos implementados acordos adequados com os proprietários de marcas e os fabricantes de veículos para garantir o respetivo cumprimento das Leis de privacidade aplicáveis, bem como para impedir o respetivo tratamento de quaisquer dados pessoais que possam visualizar através dos nossos Serviços online por qualquer motivo distinto da elaboração de relatórios e análises.

Além disso, poderemos utilizar os seus vídeos para efeitos de demonstração do serviço da CitNOW i) no seu grupo de concessionários e ii) junto do fabricante do veículo. O Cliente concorda que poderemos utilizar tais materiais para esse efeito.

1.5 Armazenamento
A CitNOW não se destina ao armazenamento e arquivo de longo prazo do seu Conteúdo. A nossa política relativa à gestão e eliminação do seu Conteúdo é a seguinte:
a) O conteúdo dos Serviços online não estará acessível ao Cliente após a cessação;
b) Na sequência da cessação: (i) sujeito ao pagamento da taxa aplicável e mediante pedido, forneceremos uma cópia do Conteúdo que o Cliente carregou no Serviço online e/ou (ii) o Conteúdo poderá ser movido para um armazenamento alojado;
c) Em qualquer momento após a cessação, o Cliente pode apresentar-nos um pedido por escrito para recuperar e obter uma cópia do Conteúdo especificado;
d) Sob reserva da nossa conformidade com a secção 14 da presente Política de proteção de dados, reservamo-nos o direito de cobrar uma taxa administrativa razoável pela recuperação do Conteúdo e procuraremos obter a sua aceitação de qualquer taxa administrativa antes de efetuarmos a recuperação do Conteúdo;
e) Apesar de a CitNOW ter em consideração todos os pedidos de recuperação do Conteúdo, não podemos garantir uma recuperação com êxito do Conteúdo após a cessação.

1.6 Armazenamento
A CitNOW não comercializará diretamente junto dos Consumidores, exceto no caso de uma instrução expressa por parte do Cliente para uma finalidade específica e de uma confirmação de que foram obtidos os consentimentos necessários. Caso um Consumidor pretenda exercer o seu direito de ser esquecido, acederemos a esse pedido.

PARTE B – AS SUAS RESPONSABILIDADES AO ABRIGO DO RGPD

2. Geral

O tipo de dados que recolhemos e tratamos na prestação do serviço da CitNOW ao Cliente e aos seus Consumidores inclui:

2.1 Consentimento
O Cliente é responsável por comunicar aos seus Consumidores o tipo e a natureza dos dados pessoais que recolhe e por obter o respetivo consentimento em relação à respetiva utilização, armazenamento e acesso na sua organização. Tal inclui a utilização de dados pessoais no Serviço da CitNOW como parte da estratégia de comunicação global e do funcionamento geral do seu negócio. Exemplos dos dados pessoais recolhidos e utilizados como parte do serviço da CitNOW são:
a) Quando um vídeo é enviado a partir do departamento de assistência como parte de um serviço: neste cenário, os dados pessoais são necessários para processar o automóvel para um serviço.
b) Quando um vídeo é enviado a partir do departamento de vendas como resultado de uma consulta: neste cenário, os dados pessoais são recolhidos para responder ao cliente com pormenores de um veículo que estão interessados em comprar.
Exemplos de dados pessoais utilizados nestas circunstâncias são:
– número de telephone
– endereço de e-mail
– morada postal
– matrícula do automóvel

Os Consumidores devem ser sensibilizados para o facto de os exemplos específicos suprarreferidos serem necessários para o funcionamento diário do seu negócio e de os seus dados pessoais serem utilizados para este efeito. O Cliente é responsável por garantir que possui uma política clara relativa à utilização e à conservação de dados, após ter utilizado os dados pessoais para a respetiva finalidade inicial. O Cliente deverá ter conhecimento de que os vídeos não solicitados – por exemplo, o envio de um vídeo a um Consumidor para promover a oferta de um novo automóvel quando este não tiver solicitado especificamente o vídeo – serão considerados marketing nos termos dos regulamentos RGPD e, neste cenário, o Consumidor deverá ter dado o seu consentimento expresso para essa comunicação.

Além disso, o Cliente é responsável por informar os membros do seu pessoal de que a utilização dos respetivos dados pessoais no serviço da CitNOW faz parte do funcionamento geral do seu negócio e por obter o consentimento para tal utilização nos contratos de trabalho adequados celebrados com aqueles.

2.2 Segurança
O Cliente é responsável por controlar o acesso a quaisquer dados pessoais recolhidos pelos serviços da CitNOW e por garantir que cada funcionário da sua organização com acesso a dados pessoais tem conhecimento, bem como cumpre, as respetivas obrigações ao abrigo da Lei de privacidade aplicável e da presente política. Os nomes de utilizador e as palavras-passe não devem ser partilhados.

2.3 Garantia
O Cliente reconhece a natureza do serviço que prestamos e declara que obteve os consentimentos necessários previstos na secção 2.1 acima, bem como concede-nos permissão e autorização para recolher, armazenar e partilhar os seus dados em conformidade com a presente declaração.

Oct 17
1017